Entretenimento

Roberto Chitsondzo: Kwiri é o retrato de um percurso começado numa guitarra de lata

Friday, 15/12/2017 | 16:24 A vida do músico Roberto Chitsondzo está retratada no livro-disco Kwiri lançado no final do dia de ontem em Maputo.

https://i.ytimg.com/vi/arszU3u2cY8/maxresdefault.jpg

A obra literária é uma compilação de declarações de várias figuras, de políticos a artistas, inclusive anónimos, que testemunham o percurso deste músico, cuja biografia, nos últimos 34 anos, está, inevitavelmente, associada a sua banda, “os Ghorwane”.

Trata-se de depoimentos e textos inéditos de seus familiares Albertina Chitsondzo, Leonor Chitsondzo e Luís Bila; Amigos: Elisio Macamo, Jaime Cuambe, Marcelo Panguana; Políticos: Ivone Soares, Mateus Katupa, Manuel Tomé; E escritores: Mia Couto e Paulina Chiziane.

A apresentação foi a cargo do escritor moçambicano Ungulani Ba Ka Khosa, que a prefaciou a obra.

Kwiri é uma janela através da qual Roberto Chitsondzo transmite o seu legado e possibilita visitar as suas memórias de infância em Xai-Xai, a sua passagem pelo ensino, como professor de educação física.

Dos depoimentos do intérprete, escritos por Cremildo Bahule, que antecedem os testemunhos que deram o seu cunho ao trabalho, contam a sua primeira aparição musical e a sua entrada derradeira para a banda Ghorwane.

“Foi com uma guitarra de lata, emprestada por empregado da casa vizinha da minha, que aprendi a tocar”, recorda Roberto Chitsondzo.

A reputação social deste intérprete foi sendo construída através da música, o livro ontem lançado traz o personagem militante político, mesmo porque o artista foi deputado da bancada parlamentar do Partido Frelimo, destacando a jornada que conduziu a essa causa.

O disco, por sua vez, é uma viagem pelas composições que Roberto Chitsondzo foi fazendo ao longo dos diferentes momentos da sua vida. Trata-se de baladas “que não teriam enquadramento na banda”, disse em entrevista.

A gravação deste disco foi sendo feita em simultâneo com a produção do Kukavata e marca a estreia a solo deste membro da banda Ghorwane.

Conforme se lê no comunicado de anúncio do lançamento do disco, a obra é “feita de lugares, encontros, dissabores e alegria, abrindo espaços para expor as diversas dimensões da sua música salientando o autor, num trabalho  que dialoga com o país”.

Este projecto discográfico conta com a colaboração dos músicos Ernesto Ndzevo, Yolanda Kakana, Jimmy Dludlu, Moreira Chonguiça e Nelton Miranda.

A sua materialização contou com o apoio do Banco de Moçambique, da FUNDAC e do BCI. A edição esteve a cargo da Khuzula, sob produção artística e executiva de Paulo Chibanga.

fonte: jornalnoticias.co.mz

Comentário