Saúde - Bem-Estar

5 PASSOS PARA TRANSPIRAR MENOS DAS AXILAS

Thursday, 31/05/2018 | 14:06 A transpiração é um processo natural, mas o excesso de suor, além de incomodativo, pode ser patológico, prejudicando física e mentalmente a pessoa que sofrer de hipersudorese, sobretudo se esta tiver uma elevada atividade social.

5 passos para transpirar menos das axilas (segundo um médico)

Passo 1: Pergunte-se em que situações mais transpira

O primeiro passo para saber se sofre de hiperidrose axilar é tentar estabelecer uma relação direta entre a temperatura exterior do ambiente e a sua transpiração.

A resposta é fácil: se o seu suor é incomodativo quer no inverno quer no verão, então estamos um passo mais próximos de confirmar um estado de hiperidrose axilar. Se pelo contrário é no verão que transpira e o inverno passa por si de forma confortável, deverá submeter-se a uma análise mais profunda.

Passo 2: Pense no stress e na rotina diária

Avalie a relação entre aspetos da sua vida e rotina diárias e um aumento do suor das axilas, como por exemplo:

  • Desemprego, mudança de emprego, burnout;
  • Problemas pessoais familiares;
  • Estados de ansiedade e alterações nervosas na sua generalidade;
  • Mudanças alimentares;
  • Humor depressivo ou depressão diagnosticada;
  • Início de toma de medicação hormonal, gravidez, menopausa;
  • Uso de roupas sintéticas que impedem a circulação do ar.

Passo 3: Saiba qual a intensidade do seu suor

Há um teste indolor e rápido que indica se o suor da zona de baixo dos braços é muito ou pouco intenso: chama-se o Teste Minor e identifica os principais pontos de suor nas axilas através da ocorrência de pigmentação. Quanto mais pigmentada ficar a zona, maior a probabilidade de hipersudorese.

Aconselhamos que faça este teste num dia de uma semana calmo e sem calor, para ter a certeza que a transpiração não é devida a elementos ambientais.

Passo 4: Procure o conselho de um especialista

Para esclarecer dúvidas sobre hiperidrose, há três especialidades aconselhadas:

Médico Dermatologista: é comum um médico dermatologista propor um tratamento da hiperidrose axilar à base de anti-transpirantes ou botox. Vantagens destes tratamentos:

  • Se a sua transpiração deixar de ser incomodativa com o uso de anti-transpirantes, então conseguiu resolver um problema com uma solução rápida e acima de tudo económica;
  • Se o médico sugerir o uso de botox infiltrado na zona axilar, saiba que apesar de poder ser um tratamento dispendioso quando prolongado no tempo, é uma solução 100% segura e sem efeitos secundários.
  • Desvantagens: Na sua maioria os anti-transpirantes contêm químicos e metais como o alumínio, causando em alguns casos irritações da pele. Existem também alguns estudos que estabelecem uma relação direta entre o alumínio presente nos anti-transpirantes e o cancro da mama. Por outro lado, os anti-transpirantes não tratam o suor, controlam-no. No dia em que deixar de usar o produto vai sentir novo incómodo com a transpiração. E é também frequente que o uso frequente cause o fenómeno de habituação, em que o anti-transpirante deixa simplesmente de ser eficaz. O botox é uma proteína que é totalmente absorvida pelo corpo ao longo do tempo, tornando este tratamento eficaz durante aproximadamente seis meses. Como tal, haverá a necessidade de repetir o tratamento até duas vezes por ano, enquanto sofrer de hiperidrose.

Médico Cirurgião Cardiotorácico ou Médico Cirurgião Vascular: o tratamento mais apoiado por estes especialistas é a cirurgia denominada por Simpatectomia Endoscópica, que tem por objetivo remover áreas específicas do nervo simpático principal, co-responsável pela hiperidrose. Ao remover parte do nervo, o paciente deixa de transpirar em excesso, resolvendo assim o seu problema.

  • Vantagens: A cirurgia Simpatectomia Endoscópica é minimamente invasiva, permite resultados instantâneos e tendencialmente permanentes.
  • Desvantagens: Por ser uma cirurgia feita em ambiente hospitalar requer anestesia geral e um período de recobro, pode envolver alguns riscos inerentes a qualquer cirurgia, como sangramento, infeções e dor. É eficaz em até 95% na redução da hipersudorese, principalmente nas axilas, mãos, mas pode fazer despertar a hiperidrose compensatória irreversível, com aumento de suor ligeiro ou acentuado noutras áreas do corpo como virilhas, costas, peito, abdómen, coxas e nádegas.

Médico Especialista em Hiperidrose: É comum estes médicos especialistas sugerirem diferentes tratamentos de ponta consoante o grau e local da hiperidrose. Graças aos resultados clinicamente testados e à aprovação obtida pela FDA, é cada vez mais recomendado o tratamento da hiperidrose axilar pelo método Miradry. Este método a laser usa energia eletromagnética que elimina permanentemente as glândulas sudoríparas (as responsáveis pela transpiração) e as glândulas apócrinas (responsáveis pelo mau odor axilar) se recurso a cirurgia.

  • Vantagens: Além de indolor, esta técnica permite obter resultados que chegam aos 90% na redução do suor e ainda reduz drasticamente o odor que muitas vezes acompanha a transpiração, numa única sessão de uma hora e meia. Tornando-se assim no único tratamento que resolve de vez o suor (hiperidrose) e o odor (bromidose) axilar sem cirurgia.
  • Desvantagens: Como é uma tecnologia inovadora e de ponta ainda só há duas clínicas especializadas em Portugal que oferecem este tratamento: as Clinicas Liberty em Lisboa e Porto.

Passo 5: Procure informação e testemunhos e escolha o mais adequado para si.

Escolher um tratamento pode parecer difícil: com ou sem cirurgia, com ou sem risco de suor compensatório, com resultados permanentes ou temporários, com ou sem uso de anti-transpirantes, as opções são várias.

O importante é que faça uma decisão informada e consciente de um tratamento que seja o melhor para si. Lembre-se, a transpiração excessiva não é apenas uma questão de estética, é um problema que afeta milhões de pessoas no mundo inteiro e que provoca isolamento social, quebras de autoestima e inclusive depressão.

fonte: lifestyle.sapo.mz

Comentário