Beleza

Porque é que o cabelo muda ao longo do tempo?

Thursday, 07/06/2018 | 14:57 Cada cabelo dura, em média, sete anos. O seu aspeto muda conforme aquilo a que é exposto.

Porque é que o cabelo muda ao longo do tempo?

Sete anos é o tempo médio de duração de um natural ciclo de crescimento capilar. Pode-se por isso dizer que o cabelo tem ‘vida própria’ a que nos devemos aproveitar para tirar o seu maior proveito – ou pelo menos aceitar mais facilmente que aquele corte que fez há uns anos, já não resulta consigo.

Explica o The Independent que a vida do cabelo passa por três fases, durante as quais a textura e aspeto do cabelo variam. A primeira, fase anagena é a de crescimento, e dura até sete anos. Segue-se a fase categene, fase de transição, em que o fio de cabelo separa-se da raiz e fica apenas ‘preso’ no couro cabeludo (esta fase dura entre uma semana e 10 dias) e por fim, a fase telogena, ou de repouso, em que o cabelo cai, dando lugar ao nascimento de novos cabelos. Esta ultima fase tem a duração de três meses.

Ora, porque o cabelo não cai todo ao mesmo tempo, cada fio tem o seu ciclo próprio. Estima-se por isso que 85% dos cabelos se encontrem na fase de crescimento e 14% na fase de repouso, sensivelmente. Porque a fase de transição dura apenas alguns dias, é difícil contabilizá-los.

Quando há menos fios de cabelo na fase de crescimento, sofre-se um desequilíbrio que se reflete em queda de cabelo acentuada e perda de cabelo. Para o evitar, é crucial que o cabelo seja devidamente cuidado, para que a primeira fase do ciclo seja a mais longa. Também na fase de transição o cabelo carece de cuidados, pois só assim se garante que o folículo libertado está preparado para o nascimento do próximo cabelo.

Porque as três fases ocorrem em simultâneo em diferentes fios de cabelo, resta-lhe adaptar os produtos de higiene e cuidado ao aspeto do seu cabelo, num todo, algo que varia por diversas questões como a idade, que torna o cabelo mais sensível ou alterações hormonais, como a gravidez, mudança de alimentação ou falta de peso.

Mas há também fatores externos que podem influenciar o seu cabelo. Andrew Jose, cabeleireiro, aponta a culpa aos próprios cabeleireiros que não tem em conta o ‘jeito’ próprio de cada cabelo, que deveria definir a forma como o corte é feito.

Apesar disso, o principal responsável não deixa de ser a própria pessoa, que expõe o cabelo a demasiados químicos de produtos específicos de pentear, modelar ou dar cor, sem contar com as altas temperaturas a que o expomos.

A solução? Aceitar que o cabelo muda com o tempo e que o mínimo de produtos é, na maioria dos casos, a melhor forma de o ter saudável.

 

fonte: noticiasaominuto.com

Comentário