Governo apela à intervenção da FMF para acabar com casos de violência


Desporto

Governo apela à intervenção da FMF para acabar com casos de violência

Friday, 27/07/2018 | 10:53 O Governo moçambicano apela à Federação Moçambicana de Futebol (FMF) a tomar medidas que penalizam os promotores de violência e vandalismo nos campos.

Governo apela à intervenção da FMF para acabar com casos de violência

O Governo diz estar a trabalhar com os municípios no processo de divulgação do Regulamento de Segurança dos Recintos e Espectáculos Desportivos.

Com o regulamento, as federações e ligas profissionais são obrigadas a inserir no seu plano de actividades, medidas e programas de promoção de boas práticas que salvaguardam a ética e o espírito desportivo, em particular, no domínio da violência associada ao desporto.

Mesmo com este instrumento, os casos de violência e vandalismo nos campos de futebol tendem a crescer, a exemplo do que aconteceu no último domingo em Pemba quando os árbitros do jogo Baía de Pemba- Ferroviário de Pemba foram agredidos.

O Governo desencoraja estes actos  e apela a Federação Moçambicana de Futebol a tomar medidas que penalizam os promotores de actos de violência nos campos. “Nós convidamos a Federação Moçambicana de Futebol a tomar uma atitude que penalize os clubes e grupos de pessoas ao nível nacional que se envolvem em actos de violência. Não é nossa cultura este tipo de situações de violência nos nossos campos”, apelou Nyeleti Mondlane.

Ainda na senda de apelos, a ministra da Juventude e Desporto ajuntou: “desencorajamos e apelamos, como eu disse, a Federação Moçambicana de Futebol para tomar medidas para corrigir este aspecto. Não é aceitável”.

Mondlane garante estar a trabalhar com os municípios no sentido de se divulgar o Regulamento de Segurança dos recintos e Espectáculos Desportivos, assim como na protecção dos diversos intervenientes. “Nós estamos a trabalhar com os municípios no sentido de encorajar os munícipes a terem atenção especial com os campos. E os munícipes devem exercer a sua responsabilidade assegurando que as infra-estruturas sejam salvaguardas”, indicou.

E prosseguiu: “estamos a divulgar com bastante força o regulamento. Estamos a acionar os municípios a assumirem as suas responsabilidades em relação a protecção das pessoas e das infra-estruturas. Nós precisamos que as infra-estruturas sejam bem protegidas porque é o lugar onde os jovens desenvolvem física e intelectualmente”.

O regulamento de Segurança dos recintos e Espectáculos Desportivos  prevê que a  PRM assuma a responsabilidade de coordenar a segurança nos recintos desportivos, independentemente da participação ou não de forças de segurança privada.

Por outro lado, o instrumento indica que a polícia seja responsável pelo número de agentes alocados aos recintos, tomando em conta  a categoria do espectáculo, neste caso jogo de alto risco e de baixo risco.

O documento refere que, aos promotores de espectáculos, federações ou associações, compete  a regulamentação específica de prevenção e combate a violência nos recintos desportivos no prazo de 180 dias, contados a partir da data da publicação do regulamento citado.

Findo o prazo, aqueles que não possuam tais regulamentos específicos, ficam interditos de organizar qualquer espectáculo desportivo.

fonte: opais.sapo.mz

Comentário