Desporto

LAM e Aeroportos vão continuar a apoiar Maxaquene

Friday, 27/07/2018 | 10:59 Depois das ameaças avançadas ao longo da campanha eleitoral da ponderação das empresas integradoras do Clube dos Desportos da Maxaquene, nomeadamente as Linhas Aéreas de Moçambique e os Aeroportos de Moçambique, em apoiar o clube, caso a candidatura por si defendida não passasse nas eleições de sábado passado, o presidente cessante da Mesa de Assembleia-Geral da colectividade, Sérgio Pantie, garantiu que o apoio vai continuar.

Resultado de imagem para LAM e Aeroportos de mocambique

Sérgio Pantie diz que as ameaças ocorridas durante a campanha eleitoral foram um incidente de percurso e que a relação entre as empresas integradoras e os “tricolores” é saudável e vai continuar sendo. “Esta é uma relação de longa data e vai continuar. Foi um pequeno incidente de percurso e normal em campanhas eleitorais. Acredito que o pronunciamento da empresa não foi no sentido de virar um corte. É uma relação muito sadia e muito boa, uma relação que contribui para o crescimento do clube e é uma relação que engrandece o desporto moçambicano”, esclareceu o presidente cessante da Mesa de Assembleia-Geral do Maxaquene, que viu seu mandato terminado ao mesmo tempo com o de Ernesto Jr., anterior presidente.

Facto mesmo é que “o Maxaquene é um clube grande do nosso país, é uma referência e vai continuar” segundo Pantie e que o apoio das empresas é em jeito de troca de serviços, afinal “as empresas sabem que apoiam o Maxaquene porque também publicitam o seu serviço e fazem uma actividade de acção social. Portanto só podemos dizer que foi uma situação eleitoral e as duas partes vão continuar ligadas”, garantiu Sérgio Pantie.

Ainda de acordo com Pantie, os regulamentos do Maxaquene permitiam a qualquer sócio tricolor se candidatar, desde que tivesse reunido condições para o efeito, daí a candidatura de Arlindo Mapande, que não sendo pertencente a nenhuma das empresas integradoras, reunia todas condições, como sócio, para a sua candidatura. Pantie considerou as eleições justas, “o que dignificou o Maxaquene e prova que o clube vai continuar em boas mãos”.

O presidente cessante da Mesa de Assembleia Geral dos “tricolores” fez estes pronunciamentos na tomada de posse de Arlindo Mapande como presidente de direcção do Maxaquene, esta terça-feira, acto que teve lugar no pavilhão desportivo da colectividade.

Mapande agradece aos sócios e espera apoio das empresas integradoras

Depois de tomar posse, juntamente com o seu elenco, o novo presidente do Clube dos Desportos da Maxaquene, Arlindo Mapande, agradeceu os sócios pela confiança que depositaram na sua lista, tendo esperado que os mesmos estejam por perto da direcção para prestar seu apoio. “Quero esclarecer que esta vitória não é de Mapande, mas de todos os sócios do Maxaquene”, começou por dizer Mapande para mais tarde dizer que “começa, partir de hoje, uma nova etapa e conto com todos sócios em ideias e pensamentos, de modo a carregarmos esta equipa ao mais alto nível”. Aliás, no âmbito de inclusão que o seu manifesto defendia, Mapande convidou todos ex-presidentes do clube para integrarem o Conselho Consultivo da sua direcção.

Por fim, Arlindo Mapande disse contar com as empresas integradoras do Maxaquene, nomeadamente as Linhas Aéreas de Moçambique e os Aeroportos de Moçambique porque, segundo ele, “sem estas empresas, o Maxaquene não pode ir além”.

 

fonte: opais.sapo.mz

Comentário