Malawi vai investigar casos de prostituição infantil


Internacional

Malawi vai investigar casos de prostituição infantil

Friday, 27/07/2018 | 11:14 A Provedora de Justiça do Malawi anunciou que vai começar a investigar as autoridades do país por "negligência das raparigas da rua", depois de denúncias de prostituição infantil feitas por uma ONG, segundo os meios de comunicação locais.

A organização para os direitos das crianças do Malwi, Eye of the Child, contactou Mwangonde para pedir que "resgatasse" as raparigas em situação de prostituição num prazo de 21 dias, e que considerasse o encerramento dos locais que abusam das menores, em cidades importantes como Lilongwe.

A Provedora, Martha Mwangonde, indicou que a queixa da ONG não foi a primeira que recebeu, e assegurou que, depois de considerar o assunto, chegou à conclusão de que as denuncias eram "legítimas" e decidiu começar as investigações no início de Agosto.

"Embora as queixas digam apenas respeito às autoridades locais", as investigações também irão envolver outras pessoas, disse Mwangonde, pois o objectivo é "conseguir uma legislação correctiva exaustiva".

A Eye of the Child solicitou também a Mwangonde que processasse todos os chefes dos distritos do país por negligência infantil, o que constitui uma violação da Constituição do Malawi e outras leis relacionadas.

Maxwell Matewere, director da organização não-governamental, agradeceu a Mwangonde por agir sobre o assunto.

"Está na hora de, enquanto nação, agirmos de acordo com a nossa responsabilidade. Recebemos muitos casos de raparigas abusadas durante muito tempo", afirmou Matewere

As investigações serão mais intensas em Lilongwe e nos outros municípios mais importantes do país, Mzuzu (norte) e Blantyre (sul), onde existem bares cheios de crianças que são obrigadas a prostituir-se.

fonte: opais.sapo.mz

Comentário