“Afinal, o que é comportar-se bem e sair em liberdade condicional?”


Sociedade

“Afinal, o que é comportar-se bem e sair em liberdade condicional?”

Tuesday, 31/07/2018 | 11:15 Tomás vieira Mário diz que a justiça moçambicana falhou ao conceder liberdade condicional à Momade Assif Abdul (Nini Satar) condenado a 24 anos de prisão por envolvimento no assassinato do jornalista Carlos Cardoso e questiona o que realmente pesou para que o tribunal atribuísse liberdade condicional a Nini.

“Afinal, o que é comportar-se bem e sair em liberdade condicional?”

“O que é que é reservado aos que decidiram liberta-lo condicionalmente?”, interrogou.

Aquando da liberdade condicional de Nini Satar a cinco de setembro de 2014, o jornalista Tomás Vieira Mário interrogou-se sobre os termos de referência através dos quais um magistrado pode decidir que um autor de crimes financeiros e de sangue se comporta bem na cadeia. O que é comportar-se bem? Quer dizer o que precisamente? Quais são os referendos que são usados para alguém com crimes dessa natureza poder sair em liberdade condicional e depois mais tarde autorizar-se lhe que vá para o estrangeiro em termos mais ou menos indefinidos.

”Antes mesmo de falarmos daquilo que ele pode estar a ser acusado, Há que reconhecermos a vergonha do nosso sistema judicial. Não tem outra expressão a não ser essa: Vergonha.” Disse Tomás Vieira Mário no programa pontos de vista da STV.

“Nunca se percebeu qual foi o argumento que levou Momade Assif Abdul Satar à liberdade, conhecendo-se lhe muito bem e por sentença que transitou em julgado a sua autoria activa no assassinato do jornalista Carlos Cardoso e no arrombo ao banco Comercial de Moçambique. Antes de mais nada, deve-se refectir o que realmente se passou para que Nini Satar fosse liberto, o que é que o nosso sistema judicial decide sobre essa matéria; como é que se reflecte lá dentro do sistema judicial. O que é que aconteceu com Nini que foi liberto e depois evadiu-se como se viu? Evadiu-se quando, em liberdade condicional, aparentemente se envolvia em novos crimes. Portanto, antes mesmo de falarmos dos crimes de Nini é importante reflectirmos sobre o nosso sistema judicial: O que é que se passou lá, e com que fundamento este senhor foi liberto condicionalmente com a ideia de que ele se comportou bem enquanto estava na cadeia”, questionou.

Tomás vieira Mário diz que para além da pena de prisão a que foi condenado, Nini Satar devia e deve indemnizar as vítimas, principalmente as do jornalista Carlos Cardoso e diz ser estranho que tenham dito que Nini comportou-se bem na cadeia porque até agora ainda não pagou.

Lembre-se que Nini Satar foi capturado na semana passada, na Tailândia e a sua chegada ao país está prevista para esta semana.

fonte: opais.sapo.mz

Comentário