Recorde africano dos 800 metros da Lurdes Mutola quebrado 25 anos depois


Desporto

Recorde africano dos 800 metros da Lurdes Mutola quebrado 25 anos depois

Quarta-feira, 08/08/2018 | 14:18 O recorde que durava desde 1993, dos 800 metros femininos, que pertencia a Maria de Lurdes Mutola, foi quebrado este domingo por Caster Semenya, nos 21ºs Jogos Africanos de Atletismo, que decorrem na Nigéria

Recorde africano dos 800 metros da Lurdes Mutola quebrado 25 anos depois

É isso mesmo! 25 anos depois do recorde africano batido em Durban, em 1993, pela moçambicana Maria de Lurdes Mutola, na prova dos 800 metros femininos, numa altura em que a nossa menina de ouro iniciava a sua carreira de atletismo.

E quem mais podia bater o recorde da moçambicana? Uma sul-africana, curiosamente treinada pela própria Lurdes Mutola, Caster Semenya!

A campeã mundial dos 800 metros, Caster Semenya, voltou a liderar e conquistar mais uma prova da sua especialidade, provando a sua boa forma no último dia do 21º Campeonato Africano de Atletismo, em Asaba, Nigéria.

Semenya conquistou a sua segunda medalha de ouro na Nigéria, desta vez na final feminina de 800m no domingo. A também bi-campeão olímpica parou o cronômetro em 1min56s06 no Estádio Stephen Keshi, batendo o recorde africano do seu ídolo Maria de Lurdes Mutola, que estava fixado em 1:56:36, desde o Campeonato Africano de 1993 em Durban, na África do Sul.

Nos lugares de pódio ficaram ainda a burundesa Francine Niyonsaba, que levou a prata com o tempo de 1:57:97, e a etíope Bayih Habitam Alemu, com o tempo de 1:58:86, a ficar com o bronze, na terceira posição.

Na sexta-feira, Caster Semenya bateu um recorde sul-africano que persistia há 18 anos, antes pertença da Heide Seyerling, na final feminina dos 400 metros, tornando-se na primeira mulher a correr em menos de 50 segundos.

O campeonato africano de atletismo, que terminou domingo, foi conquistado pelo Quénia, com um total de 19 medalhas, dos quais 11 de ouro, seis de prata e dois de bronze, seguido pela África do Sul com nove medalhas de ouro, 13 de prata e 8 de bronze, totalizando 30 medalhas conquistadas. A fechar o pódio esteve a Nigéria, país anfitrião, que somou ao todo 19 medalhas, sendo nove de ouro, cinco de prata e igual número de bronze.

Nesta competição, Moçambique fez-se representar por dois atletas.

fonte: opais.sapo.mz

Comentário