Internacional

Trump está atento à reforma da terra da África do Sul

Friday, 24/08/2018 | 11:41 O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, escreveu na quarta-feira no Twitter que ordenou o Secretário do Estado norte-americano, Mike Pompeo, para estudar de perto a “expropriação da terra e fazendas” bem como “o massacre dos fazendeiros” na África do Sul.

Trump está atento à reforma da terra da África do Sul

Estes pronunciamentos forçaram Pretória a acusar Trump de fomentar divisões raciais na África do Sul.

O Twitter de Trump voltou a tornar aceso o debate sobre expropriação da terra na África do Sul, um país que continua racialmente dividido e marcado de desigualdades 25 anos depois de Nelson Mandela ter assumido o poder e colocado fim no apartheid.

Logo após a mensagem de Trump, o rand desvalorizou-se em mais de 1.5 porcento contra o dólar, nas transições comerciais desta quinta-feira.

“Eu pedi ao secretário de Estado @secPompeo para estudar de perto a expropriação de terra e fazendas na África do Sul e massacre de fazendeiros”, lê-se no Twitter de Trump.

O tweet de Trump parece uma resposta à notícia de Fox News que se focou, ontem, em assuntos de terra da África do Sul e morte dos brancos fazendeiros.

A porta-voz do Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, disse que Trump foi “mal-informado” e o Ministério de Negócios Estrangeiros procuraria esclarecimentos da parte da embaixada dos EUA na Pretória órgãos

“África do Sul repudia veementemente a má percepção que tende a dividir a nossa nação e lembrar-nos o nosso passado colonial”, lê-se no tweet da conta do governo da África do Sul.

Ramaphosa anunciou no dia 1 de Agosto que o partido no poder, ANC, planeia alterar a constituição e permitir a expropriação de terra sem indemnização, numa altura em que a minoria branca continua a deter maior parte do território sul-africano.

O presidente sul-africano garantiu que nenhuma medida poderia prejudicar o crescimento da economia e segurança alimentar. Nenhuma terra foi apropriada, desde que a reforma de terra foi anunciada, disse o ANC.

O líder de EFF, Julius Malema, que submeteu a proposta de expropriação de terra sem indemnização, disse a Trump para manter-se longe do debate. “Nós queremos enviar uma forte mensagem ao presidente de EUA para manter-se fora da África do Sul. Você já causou problemas demais para África.”

fonte: opais.sapo.mz

Comentário