Sociedade - Economia

Aeroporto Internacional de Maputo certificado para receber voos de todo o mundo

Tuesday, 28/08/2018 | 09:28 Aeroporto Internacional de Maputo já tem padrões internacionalmente exigidos para receber voos vindos de todas as partes do mundo.

Aeroporto Internacional de Maputo certificado para receber voos de todo o mundo

Para o efeito, o Instituto de Aviação de Moçambique concedeu, esta segunda-feira, um certificado operacional à empresa

Um brinde à nova era da aviação em Moçambique! O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, dirigiu a cerimónia de entrega do certificado operacional ao Aeroporto Internacional de Maputo.

O certificado é um documento que garante a todos os país do mundo que esta empresa está dentro dos padrões exigidos para receber os voos vindos de qualquer parte do planeta. Sendo que o país os recebia, mas as companhias aéreas gastavam verba em pagamentos às seguradoras, já que não estava mundialmente certificado que o aeroporto de Maputo é seguro.

Uma equipa do Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM) esteve a trabalhar no maior aeroporto de Moçambique durante três anos. Um trabalho que consistiu na auditoria das contas e renovação das pistas de aterragem e de estacionamento para voos domésticos e internacionais.

Mesquita mostrou-se entusiasmado com esta certificação. Para ele, esta é uma prova “inegável” de que há um trabalho que está a ser feito, “mesmo que seja pouco, mas está a ser feito”.

O governante explicou o seu entusiasmo pelo facto de, segundo ele, haver evidências de que o sistema de aviação de Moçambique está a crescer. É que, se não se estivesse a fazer, elabora Mesquita, “essas grandes linhas não estariam aqui. Aliás, na aviação não se discute se a segurança é americana, europeia ou africana”. O ponto é que “temos uma grande lista de companhias internacionais que querem usar o nosso aeroporto”.

O ministro recordou ainda que é importante que se dinamize o sector de aviação, tornando-o mais competitivo, tendo em conta “o potencial e diversidade turística de que o país dispõe”. Mas isso não é só, há também necessidade de garantir que Moçambique conste da lista dos principais destinos “tanto a nível regional, quanto continental”, explicou Carlos Mesquita.

O director-geral do Instituto de Aviação Civil de Moçambique, João de Abreu, disse, na ocasião, que o processo de licenciamento do aeroporto de Maputo foi marcado por contínua interacção para sanar todas as incongruências.

João de Abreu afirmou que a empresa já está em condições de receber qualquer que seja o voo de qualquer que seja o país. “Ainda que existam algumas não-conformidades, o IACM julga que estão reunidas as condições para a concessão de certificado duma operação segura e cabal”.

Já o presidente do Conselho de Administração da empresa Aeroportos de Moçambique, Emanuel Chaves, mais do que uma garantia para os “clientes” esta certificação serviu de aprendizado para a empresa. “Vamos continuar a implementar este conhecimento que adquirimos por este processo”.

A próxima missão do Instituto de Aviação Civil de Moçambique é certificar os aeroportos da Beira e de Nampula. Para já, João de Abreu anunciou que o aeroporto da Beira vai estar certificado para receber voos vindos de todo o planeta terra.

Recorde-se que, ainda ano passado, Moçambique saiu da lista negra do mercado europeu.

fonte: opais.sapo.mz

Comentário