Sociedade

SERNIC recupera 24 viaturas roubadas e detém 15 indivíduos em conexão com o crime

Tuesday, 30/10/2018 | 11:30 O Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) recuperou, na semana passada, 24 viaturas, numa operação que resultou na detenção de 15 indivíduos indiciados de fazer parte dos grupos criminosos, dentre eles um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM) há 12 anos.

SERNIC recupera 24 viaturas roubadas e detém 15 indivíduos em conexão com o crime

É o fim da linha para os 15 indivíduos, pertencentes a três quadrilhas que se dedicavam ao roubo de viaturas e outros bens na província e Cidade de Maputo. Estes passarão “a ver o sol pelos quadradinhos”, por serem acusados do roubo de 24 viaturas.

Segundo o chefe do departamento das relações públicas do SERNIC os indiciados usam as mesmas viaturas como instrumentos do crime mediante, “o uso de documentos forjados”.

Além da recuperação de viaturas, o SERNIC neutralizou quadrilhas que se dedicavam ao tráfico de drogas nas quais fazem parte cidadãos de nacionalidade tanzaniana, queniana e paquistanesa. Este último conhecido como o “barão de drogas” e mais procurado a nível dos países da região austral de África.

“O cidadão paquistanês, de nome Tanveer Ahmed Allah, ou simplesmente Galby, como é conhecido no mundo do crime, é o mandante deste grupo, é um barão da droga que actua em toda zona austral da África, procurado em diversos países devido as suas incursões criminosas”, revelou o chefe do departamento das relações públicas do SERNIC, Leonardo Simbine.

A actuação de cidadãos estrangeiros no mundo da droga alastrou-se para zona norte do país, mais especificamente, Cabo Delgado, onde cidadãos tanzanianos foram encontrados na posse de 34 kg de cocaína e cerca de 2 kg de haxixe. Assim sendo, “já foi instaurado o respectivo processo-crime sobre os factos acima expostos, que correm seus trâmites legais na Procuradoria Provincial de Cabo Delgado, numa fase muito adiantada, aguardando o seu julgamento”, garantiu Leonardo Simbine, chefe do departamento das relações públicas do SERNIC.    

Um dos indiciados, membro da PRM há cerca de 12 anos confessa o seu envolvimento no crime e pede desculpas à família e ao Estado.

“Eu participei num roubo. Roubei 12 laptops aqui na baixa. Eu sou membro da PRM. Estou afecto no comanda da Opai, província de Maputo. Eu não posso dizer o que me fez enveredar por este caminho. A arma que eu usava para cometer crime é do serviço. E eu estou arrependido e peço desculpas para a família, ou melhor, para o Estado. Este é o resumo”, confessou o membro da PRM.

Já os outros negam o seu envolvimento no crime. “Disseram que eu conheço vendedor de um automóvel roubado, mas queria pedir ajuda a todos que puderem ajudar. Não participei de nenhum roubo da cidade, não participei de nenhum roubo de viaturas”, recusou o indiciado.

O desmantelamento de quadrilhas que se dedicavam aos crimes cibernéticos foi uma das operações realizadas pelo SERNIC na semana em análise. Para lograr os seus intentos, “os meliantes ludibriavam as vítimas, trocando os seus cartões nos ATM’s e, através da internet banking, onde enviavam emails para as referidas vítimas, com informações falsas e quando as mesmas respondiam no sentido de perceber o que se estava a passar, estes ficavam com dados secretos das suas contas, incluindo o PIN e, a partir desse momento, efectuavam diversas transferências para contas bancárias pertencentes aos membros da quadrilha”, explicou chefe do departamento das relações públicas do SERNIC Leonardo Simbine.

O SERNIC deixou, ainda, um apelo aos cidadãos que queiram comprar viaturas em “segunda mão” para que se aproximem aos seus serviços para apurar a legalidade da mesma.

fonte: opais.sapo.mz

Comentário