Saúde - Bem-Estar

O seu bebé está a passar por um surto de crescimento? Entenda os sinais

Tuesday, 30/10/2018 | 15:05 Cientistas apontam os efeitos benéficos a nível de saúde mental.

O seu bebé está a passar por um surto de crescimento? Entenda os sinais

Não se assuste com a palavra ‘surto’ que neste caso não tem conotação negativa. Durante o primeiro ano de vida, os bebés crescem mais do que qualquer outra fase da sua vida. Estima-se que durante a infância a criança cresça cerca de dois centímetros por ano, na adolescência, a média duplica para quatro centímetros por ano e durante os primeiros doze meses de vida, crescem dez centímetros, por isso é normal deparar-se com o chamado ‘salto’ de crescimento.

Dentro deste período de um ano, contudo, é impossível apontar a fase em que o crescimento será mais acentuado, ainda que se aponte os picos de três semana, seis semanas, três meses, seis meses. Em qualquer caso, os médicos que acompanham esta primeira fase da vida do bebé estão atentos ao crescimento para perceber o progresso a nível de peso e altura, mas tal não afasta os pais desta mesma responsabilidade, que pode ajudar a perceber algum mau estar que o bebé apresente e sobre o qual não se aponte qualquer justificação – poderão ser apenas dores de crescimento.

No sentido de perceber se se está perante um caso de ‘surto de crescimento’, o site Parents aponto os quatro sinais que ajudam a identificar o caso:

O seu bebé está sempre com fome: É comum que há medida que os novos pais se adaptem ao recém chegado bebé orientem algumas linhas que definam os horários da alimentação. Se dá conta de um período em que a fome da criança não corresponde de todo a tal horário, possivelmente o seu bebé estará a passar pelo surto de crescimento: é o próprio metabolismo a mudar e a evoluir, dizem especialistas, que explicam a fome pela necessidade de consumo de mais calorias que garantam o bom crescimento a nível ósseo e muscular.

Os padrões de sono do bebé mudam: Além da rotina alimentar, também a de sono se pode alterar. Se o bebé passa a dormir mais ou menos, tal vai depender de cada caso, contudo, o esperado é que passem a dormir mais, já que o sono é essencial para um bom crescimento a nível celular.

O bebé parece mais indisposto: Como resultado da fome e falta de sono, é bem possível que o bebé responda com um comportamento mais apático que reflita o seu cansaço. Além disso, o crescimento leva a dores físicas que não poucas vezes deixam o bebé mais impaciente.

O seu bebé aprendeu novos ‘truques’: Há casos extremos (por parte dos pais), mas a capacidade de o bebé bater palmas ou pegar em objetos, por exemplo, podem realmente identificar um desenvolvimento a nível cerebral.

Ter em consideração estes quatro sintomas é essencial e deve ser considerado antes de se concluir que a indisposição do bebé indicam doença ou que a fome constante significa subnutrição.

fonte: noticiasaominuto.com

Comentário