Saúde - Bem-Estar

É assim que se deve ouvir música segundo a OMS

Terça-feira, 06/11/2018 | 16:11 Evite os (muito comuns) danos auditivos.

É assim que se deve ouvir música segundo a OMS

Se a música é boa, quanto mais alta melhor. Mais: quando se está com os auscultadores, a música deve estar bem alta de forma a abafar qualquer som externo. Certo?

Errado, obviamente, mas esta não deixa de ser a prática mais comummente praticada.

Não só a intensidade com que se ouve mas também a duração e frequência podem estar na origem de graves problemas que surgem em cada vez maior número, também, pelo crescente uso de aparelhos tecnológicos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, atualmente existem milhões de jovens entre os 12 e os 35 anos de idade com algum problema auditivo. Destes, metade dos problemas deve-se ai mau uso de aparelhos de música ou exagerada exposição ao som, por exemplo, pela grande frequência em bares e/ou discotecas.

Em relação a este último caso, é comum sofrer-se de uma temporária perda de audição, ainda que não total. Quando se expõe com frequência os ouvidos a tal agressão, os resultados podem passar de temporários a permanentes e irreversíveis.

Para evitar tais danos, além de uma permanência mais controlada em espaços com música e barulhos demasiado altos, deve-se ter em conta o tempo e intensidade com que se ouve música nos auscultadoresque, recomenda a OMS, não deve ultrapassar os 60% do intensidade máxima do aparelho.

Muitos são os smartphones ou mesmo aparelhos de música que ajudam nesta limitação ao passar a barra de volume de verde para o amarelo e posteriormente para o vermelho para indicar que o som está demasiado alto.

Para os que não possuem tais indicadores, a referida organização aponta uma métrica que ajuda a organizar os sons conforme a sua intensidade:

  • Entre 10 e 30 decibéis: Som baixo, como quando se fala numa biblioteca;
  • Entre 30 e 50 decibéis: Som moderado, como numa conversa normal;
  • Entre os 50 e os 75 decibéis: Ruído considerável, como um aspirador;
  • Entre os 75 e os 120 decibéis: Som demasiado alto, como um martelo pneumático

É a partir dos 100 decibéis que o risco mais se aponta. Habitualmente, os auriculares permitem um volume máximo de entre 75 a 136 decibéis, o que é demasiado alto. Evite ao máximo chegar a tanto.

De notar que não é só no caso dos auscultadores que o ouvido é exposto a tais decibéis elevados, também em casa nos podemos expor a sons bastante elevados, por exemplo, com uma batedeira. No entanto, em situações normais tal não irá resultar em danos auditivos, que apenas se devem a uma exposição mais prolongada e frequente.

fonte: noticiasaominuto.com

Comentário