Desporto

Águia com falta de 'combustível' viu 'Dínamo' quebrar na Croácia

Friday, 08/03/2019 | 10:46 Sem Pizzi, Jonas ou opções de relevo para o ataque, a formação de Bruno Lage revelou várias dificuldades no ataque. No final da partida, treinador dos encarnados, que averbou segunda derrota no seu consolado, confirmou jogo pobre dos seus pupilos. Decisão joga-se agora na Luz, onde os encarnados deverão facilmente ultrapassar os obstáculos esta quinta-feira encontrados.

Sem Pizzi, Jonas ou opções de relevo para o ataque, a formação de Bruno Lage revelou várias dificuldades no ataque. No final da partida, treinador dos encarnados, que averbou segunda derrota no seu consolado, confirmou jogo pobre dos seus pupilos. Decisão joga-se agora na Luz, onde os encarnados deverão facilmente ultrapassar os obstáculos esta quinta-feira encontrados.
epois de um ciclo de apenas uma derrota em 14 jogos, o Benfica quebrou, pela primeira vez, onde menos era esperado, na Croácia. Em jogo europeu, a contar para a primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa, o motor 'encarnado' quebrou... sobretudo por falta de opções atacantes.

Numa primeira parte de domínio sem consequência, um erro de Rúben Dias acabou por penalizar uma águia que até estava mandona, mas que pecava no ataque e que ficou ainda privada de argumentos quando perdeu Seferovic como referência atacante.

Depois de um primeiro tempo sem golos encarnados, com apenas um remate perigoso logo nos minutos iniciais, o Benfica entrou para os segundos 45 minutos obrigado a mostrar-se melhor... mas nada melhorou.

Cervi, que tinha entrado para o lugar de Seferovic, foi ineficaz no ataque. Florentino, que mandava no meio campo, deu espaço a Rafa, que mostrou vontade, mas pouco acerto a decidir, e na última alteração, forçando o centro do terreno a reorganizar-se, tirando Gedson e pondo Zikovic, a equipa ganhou mais cérebro, mas faltava maestro... que tinha ficado em Lisboa.

Águia deixou cérebro e 'armas' em Lisboa e pagou preço... da 'decaLage'

Desde a chegada de Bruno Lage ao Benfica, várias foram as unidades encarnadas que surpreenderam pelo seu inesperado rendimento desportivo. Seferovic foi um deles. O suíço, depois de um arranque aos solavancos na Luz, provou durou os últimos jogos ter o faro de golo que lhe parecia diagnosticado antes da sua chegada a Lisboa. Mas depois de uma metade de temporada exigente, com um ciclo complicado ainda a cumprir, o suíço quebrou... e Lage pagou o preço de não ter levado mais opções.

Com Jonas 'tocado' em Lisboa, o timoneiro das águias repetiu a fórmula turca, mas viu o tiro sair-lhe furado. É que o suíço quebrou ao minuto 35 e para fazer companhia a João Félix... não havia ninguém no banco.

Porém, este poderá não ter sido o maior erro do jovem técnico. É que Pizzi - apesar de precisar de descansar - tem sido (e é) o cérebro único do futebol das águias em campo. Maestro a atacar, primeiro a defender, o Benfica ressentiu-se da sua ausência em campo. Com Gedson e Florentino, o meio-campo das águias ganha irreverência, mas irreverência sem ponderação acaba, por norma, em desastre.

Perde-se a batalha para se vencer... a guerra

Se o FC Porto entrou no Clássico com o Benfica com o que parecia ser um onze de algumas poupanças, sobretudo por ter um jogo decisivo - 2.ª mão dos oitavos da Champions com a AS Roma - a meio da semana, o Benfica chegou ao Dragão com todas as fichas postas no relvado. Porém, o desgaste pagou-o esta quinta-feira em Zagreb.

Apostando na Croácia numa fórmula mais jovem, mas com menos cérebro, os encarnados, na condição do seu treinador, terão dado primazia à ultrapassagem interna, fazendo recuar para segundo plano a primeira mão dos oitavos da Liga Europa.

Agora, com o jogo ainda muito por resolver, os encarnados empurraram a resolução do problema europeu para a sua própria casa, na próxima quinta-feira.
Dínamo    vs    Benfica
37%    Posse de bola    73%
10    Remates    6
7    Cantos    4
18    Faltas    15
3/0    CCartões amarelos/vermelhos    0/0

fonte: https://www.noticiasaominuto.com/desporto/1212115/

Comentário