Beleza

Piercing na orelha: tudo que você precisa saber antes de colocar um

Sexta-feira, 15/03/2019 | 09:04 Sinônimo de muito estilo e personalidade, os piercings na orelha ganham cada vez mais adeptos. As joias podem ser de inúmeros modelos e materiais, desde os mais discretos até os mais chamativos. Assim como as perfurações: para cada região da orelha, há uma nomenclatura diferente.

Sinônimo de muito estilo e personalidade, os piercings na orelha ganham cada vez mais adeptos. As joias podem ser de inúmeros modelos e materiais, desde os mais discretos até os mais chamativos. Assim como as perfurações: para cada região da orelha, há uma nomenclatura diferente.

A atriz e it-girl Emma Watson ama o estilo e esbanja não só piercings, como vários modelos de brincos ajustáveis, que imitam piercing sem precisar furar a orelha.

Gostou da ideia de fazer um piercing na orelha e quer saber um pouco mais sobre o assunto? A primeira coisa que você precisa conhecer são os possíveis locais da região para realizar o furo. Cada local tem um nome diferente, sabia?

Como é feita a a aplicação

A orelha é um local do corpo muito sensível, por isso, é essencial que a aplicação seja feita em um estúdio, por um profissional qualificado. Pesquise bastante, busque indicações para encontrar as melhores referências,e desconfie de estabelecimentos que cobrem muito barato. 

A perfuração é realizada, em geral, com uma agulha esterilizadas. Uma vez colocada uma joia, caso queira alterar, você só deverá fazer a primeira troca depois de 30 dias, quando a área já estiver mais bem cicatrizada.

E a dor?

Bem, o conceito de dor é bem relativo. Há pessoas que relatam ter sentido apenas um pequeno incômodo. Outras já sentem bastante, não só no dia da aplicação, mas seguem sentindo algum incômodo por alguns dias. Depende também da área da orelha em que será feita a perfuração. Há locais mais sensíveis e outros menos. 

Tudo vai de acordo com o tamanho da sua vontade de fazer o procedimento. Quanto mais quiser, menos a dor te incomodará. 

Cuidados necessários

Logo após a aplicação, você deverá limpar bem e secar o local. A limpeza pode ser feita com soro fisiológico, álcool 70% ou antisséptico. Evite mexer na área com as mãos sujas, pois as bactérias podem infeccionar o local.

Você sentirá algum desconforto nos dias seguintes, até a cicatrização, e deve evitar atritos nas primeiras semanas. Você precisará tomar cuidado com o cabelo para não enroscar e puxar o brinco, atrito de roupas e também evitar dormir em cima dessa orelha por algum tempo. Uma boa alimentação irá ajudar a fortalecer a sua imunidade e capacidade de cicatrização na área. 

Se o local inflamar, sair alguma secreção ou aparecer algum queloide, procure um médico. Há pomadas dermatológicas que podem ser indicadas por profissionais da área de saúde para tratamento e alívio de inflamações.

Tipos de joias

O tipo de furo mais realizado é o helix, na cartilagem que fica na borda superior da orelha. Já as joias variam bastante. As mais comuns são as argolas, mas os brilhantes, corações, estrelas e pedraria também fazem sucesso.  

As joias podem ser de aço, prata, ouro titânio ou mesmo só banhadas a ouro. O importante é usar uma joia de qualidade para que ela não fique escura com o tempo. Tenha em mente que o piercing não é igual a um brinco que você pode ficar trocando o tempo todo com facilidade. 

Contraindicações

Menores de 18 anos só podem colocar piercing com a autorização dos pais, conforme orientação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A aplicação não é aconselhada para gestantes, diabéticos ou pessoas com doenças de pele.

O que ninguém te conta sobre os piercings na orelha
Sabendo de tudo isso é importante você ter a noção que uma perfuração na cartilagem da orelha necessitará de cuidados constantes. Mesmo depois de muito tempo após a aplicação. Dependendo do lugar e do furo que for feito, você pode ter dificuldade de trocar a joia e precisará da ajuda do body piercer, o profissional qualificado para fazer a perfuração e troca de joia. 

Há pessoas que relatam que não conseguiram mais dormir em cima daquela orelha, pois dependendo da joia usada e do local perfurado, pode causar incômodo. Há também quem sinta desconforto por causa dos cabelos que constantemente "puxam" o piercing. E a possibilidade de inflamação ou formação de queloide pode ocorrer mesmo meses após a aplicação.

Por isso, se você for muito sensível a essas questões, deve pensar bem antes de realizar o procedimento. Tenha em mente que não é nenhum bicho de sete cabeças, mas que você deverá seguir os procedimentos indicados e sempre cuidar muito bem do local.  

Veja o depoimento de quem já colocou vários piercings na orelha:

fonte: https://www.eutotal.com/piercing-na-orelha/

Comentário