Sociedade

ANGOCHE: Degradação de estradas compromete turismo.

Wednesday, 08/04/2015 | 09:26 O PROJECTO do Governo de Nampula de transformar a cidade de Angoche num centro de atracção turística de excelência pode estar comprometido devido à degradação das vias de acesso, um facto agravado pelas recentes chuvas.

A cidade de Angoche reúne as praias mais extensas e belas ao nível da província de Nampula e do país. A mais conhecida é a praia Nova, com uma extensão de cerca de 40 quilómetros e que tem vindo a despertar interesse dos investidores que gostariam de implantar estâncias turísticas, desde alojamento até a restauração.Aliás, neste momento estão em construção dois estabelecimentos de hotelaria e restauração, cujas obras se encontram em fase avançada de execução.

Muito recentemente um grupo económico português adquiriu um edifício abandonado com o objectivo de o transformar em hotel. Miguel Massunda Jr., director dos Serviço Distritais de Actividades Económicas em Angoche, precisou que o trabalho que está a ser desenvolvido pelo sector privado no sentido de reactivar a actividade turística naquela parcela vai ao encontro da expectativa do Governo de Nampula no âmbito da criação de postos de trabalho.

O distrito de Angoche possui um grande potencial não só no domínio turístico, como também em termos de recursos minerais e marinhos. É considerado o maior centro de pesca onde são capturadas espécies de pescado com alto valor comercial, desde peixes, crustáceos e moluscos, tornando este ponto do país um dos mais atractivos ao investimento.

No entanto, a exploração do potencial económico de Angoche tem vindo a ser constrangido pela degradação das estradas. A cidade de Angoche tem três entradas, sendo a mais importante a que parte de Nampula, passando pela vila de Nametil, sede do distrito de Mogovolas, a qual encontra-se com trânsito interrompido há cerca de um mês, em consequência dos danos provocados pelas recentes chuvas. Pelo que a nossa Reportagem apurou, no rol dos estragos causados pelas chuvas destaque vai para a danificação das pontes sobre os rios Mutacazi e Larde, cuja reparação exige recursos financeiros avultados.

fonte: jornalnoticias.co.mz

Comentário